tpm-tensao-pre-menstrual

TPM – Tensão Pré-Menstrual

Qual mulher nunca ouviu e até mesmo não fez uma piadinha horrorosa e discriminatória relacionada à tensão pré-menstrual, a famosa TPM?

A TPM existe mesmo ou é mito, ou simplesmente uma frescura como muitos afirmam? Nada disso, a TPM é real, um processo fisiológico relacionado à variação de hormônios e neurotransmissores durante o ciclo menstrual. Dura de 7 a 5 dias prévia a menstruação, com redução dos sintomas com inicio do fluxo menstrual. Portanto não vale ter TPM o mês todo, e se os sintomas que eram para estar presentes no máximo 7 dias estenderam ao longo do mês, provavelmente algo de errado está acontecendo e deve ser avaliado conjuntamente com o médico.

A TPM está relacionada com ciclos ovulatórios, onde a variação hormonal é maior. Mulheres em uso de anticoncepcionais, ou em extremos de idade onde a ovulação é irregular, tendem a ter menos TPM, já que a variação hormonal presente é mínima.

TPM – Tipos

Existem vários tipos de TPM e a mesma mulher pode variar os sintomas de acordo com o ciclo nas diferentes fases da vida.

Encontramos com mais frequência os seguintes tipos de TPM:

  • Tipo A: mulheres com ansiedade, agitação e agressividade;
  • Tipo B: mulheres com bulimia, anorexia, alteração do apetite e consumo seletivo de alguns alimentos;
  • Tipo D: mulheres com depressão ou humor deprimido;
  • Tipo H: mulheres com retenção hídrica e aumento de peso, ou dor em pernas.

Alimentação e atividade física

Alguns alimentos podem contribuir tanto para melhora quanto para piora da TPM. Dentre os vilões destacamos o consumo exagerado de sal, frituras, carboidratos simples e alimentos com cafeína como café e refrigerantes.  Felizmente também encontramos alimentos aliados no combate da TPM, com destaque das frutas principalmente as vermelhas- como morango e melancia, além do abacaxi e pepino, inhame e outros alimentos do grupo de carboidratos complexos; nozes, castanhas e todos esses nuts do bem além do famoso e bom chocolate, claro que tudo com moderação, para não sairmos de um problema e cairmos noutro. Essas dicas de alimentação não devem ser aplicadas apenas no período pré-menstrual, mas devem constituir em mudança real do habito alimentar para termos resultados positivos. A inclusão da atividade física também é outra mudança de comportamento que só tem a acrescentar, não só na redução da TPM, mas em melhora da qualidade de vida como um todo, promovendo saúde e bem estar.

Parceiro

E você parceiro, já que estamos falando num site para o casal, lembre-se que o apetite sexual nesse período irá diminuir, mas haverá aumento de eventuais conflitos do casal frente às alterações do humor presentes nesse período. Fique atento ao calendário menstrual da sua parceira, já que muitas vezes até mesmo essa simples comunicação de alerta pode fugir as mulheres.

Escrito por Dra Presciliana Mitrano – CRM 100.071

WhatsApp Fale Conosco